Panorama da cibersegurança em Portugal

Após o fatídico dia 12 de Maio de 2017, várias empresas em Portugal foram afetadas pelo ransomware wannacry. Infelizmente, apenas uma empresa comunicou formalmente esse ataque ao Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS). Existe ainda um desconforto sobre o tema, e as empresas têm medo da reação dos seus clientes e da imagem negativa que uma notícia destas pode trazer. Os gestores de topo em Portugal ainda não estão sensibilizados para este tipo de acontecimentos, e continuam a adiar a implementação de uma estratégia de cibersegurança nas suas empresas, ficando assim expostos a ataques ou fugas de informação. A dayzero, com os conhecimentos de mercado e pela experiência dos seus agentes, sabe que Portugal não está fora da mira dos hackers e que há incidências diariamente nas empresas portuguesas. Ransomware, virus e espionagem empresarial estão para já no TOP 3 das ameaças analisadas. Entre as vítimas estão principalmente PME's, por não terem normalmente uma estrutura de IT especializada nestes assuntos, e também ONG. Os ataques têm inicio, maioritariamente, noutros países do mundo como a China, EUA, Ucrânia ou a Russia. Em termos de espionagem empresarial, os nossos agentes têm os conhecimentos necessários para ativar as devidas diligências e comunicar às entidades responsáveis, que depois darão seguimento aos processos-crime. O objetivo da dayzero é realmente ajudar as empresas a estarem preparadas para o pior, assegurando que as suas infraestruturas e aplicações estão protegidas, minimizando assim o risco de ataque.